A Câmara Municipal de Itaquaquecetuba aprovou, na última terça-feira (04/06), uma moção de repúdio contra o humorista Dihh Lopes pelas piadas feitas em seus shows referente à tragédia ocorrida na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, quando 10 pessoas morreram. Durante a sessão, dois vereadores pediram a palavra para falar sobre o desapontamento e revolta contra o humorista.
“O cara (Dihh Lopes) faz piada com a desgraça dos outros, com o que aconteceu em Suzano, vê se pode. Ele disse lá que a mãe fala para o filho não receber bala de estranhos. Imagina a dor da mãe que perdeu um filho nessa tragédia. Voto de repúdio contra esse cidadão”, criticou o vereador João Batista Pereira de Souza (PSDB), o Pelé da Sucata.
“Peço que a Casa (de Leis) encaminhe esse documento ao Conselho de Classe dos Humoristas e vamos apelar para que ele também responda um processo crime. Isso não se faz, querer ganhar nome com a desgraça dos outros. Nosso país já enfrenta tantos problemas, desemprego, e vem um cara que se acha acima de todos e faz piada assim, e tem pessoas que aplaudem esse tipo de conduta”, desabafou o vereador Celso Diniz de Souza (PTdoB), o Cesinha da Associação.
No documento de moção protocolado na Câmara consta que “o humorista tentou fazer piada com a dor e trauma das famílias e de uma cidade inteira, desrespeitando a todos os que se sensibilizam e se entristecem. O luto jamais deveria ser motivo de chacota, a tragédia não deve ser usada como palanque para um relativo sucesso ou um mero pretexto para ganhar popularidade”. A moção foi aprovada por 18 votos favoráveis e uma ausência.

Tragédia
No dia 13 de março de 2019, dois jovens armados invadiram a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, e mataram sete pessoas, além de ferirem outras 11 com disparos de arma de fogo e golpes de faca e machado. Em seguida, a dupla se suicidou. Antes, eles já haviam assassinado um comerciante nas proximidades.

Deixe uma resposta