Na semana em que se completa três meses da tragédia ocorrida na Escola Estadual Professor Raul Brasil (13/03), a Prefeitura de Suzano obteve a confirmação da vinda de 39 psicólogos destinados. Este é o resultado das tratativas realizadas entre os governos municipal e estadual. O plano de trabalho foi elaborado pela Saúde Mental e apresentado à Secretaria de Estado de Saúde após o ataque, que culminou na morte de oito pessoas, além dos dois atiradores. A previsão é de que os novos profissionais comecem a prestar o serviço na cidade em julho.

 

O anúncio foi feito durante audiência na tarde desta terça-feira (11/06) na sede da pasta estadual, em São Paulo, pelo secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, e pelo adjunto, Alberto Hideki Kanamura. Estiveram presentes na reunião o secretário municipal de Saúde, Luis Claudio Guillaumon, a diretora técnica Tânia Mara Porfírio e a coordenadora da Saúde Mental de Suzano, Dulce Ramos.

 

Os novos profissionais terão como missão atender a demanda reprimida por atendimento psicológico e realizar ações de promoção de saúde mental nas escolas da cidade, com o intuito de prevenir o sofrimento psíquico, fortalecer os vínculos e prevenir bullying e cyberbullying. Para isso, eles serão direcionados para atuar em todos os 22 postos de saúde e nos quatro Centros de Atendimento Psicossocial (Caps) existentes no município. Além disso, seis psicólogos trabalharão diretamente na Escola Estadual Professor Raul Brasil e na Diretoria Regional de Ensino de Suzano. 


Ficou definido no encontro que a previsão para o início da jornada de trabalho será em 1º de julho (segunda-feira). O processo seletivo foi promovido pelo governo estadual. No total, houve 188 inscritos e 39 foram aprovados. Com o convênio entre município e Estado, a contratação é realizada pela Fundação Faculdade de Medicina do Hospital das Clínicas de São Paulo (FFMHC-SP) por tempo indeterminado. 

 

A partir de agora, a coordenação da Saúde Mental de Suzano fará entrevistas com eles a fim de entender os perfis existentes e assim direcioná-los aos postos de trabalho. A etapa seguinte será o acolhimento e a capacitação dos profissionais antes de iniciarem os atendimentos.

 

O secretário de Saúde de Suzano comemorou a confirmação da parceria com o Estado. “Estamos nesta causa juntos e precisamos trabalhar em sintonia para fazer o melhor possível e resolver os problemas de forma digna. Além de prestar o atendimento primordial às vítimas e aos familiares da escola Raul Brasil, vamos fazer um trabalho de prevenção, de modo a evitar novas demandas de sofrimento psíquico de crianças e jovens. É um trabalho que demanda tempo, mas que é de extrema importância para nossa sociedade, principalmente nos dias de hoje”, frisa Guillaumon.

Atualmente, a rede municipal de saúde conta com 19 psicólogos. Desde dezembro, as quatro unidades do Caps realizavam, em média, 440 atendimentos por mês. Após o ataque na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em março, a demanda subiu para 1,4 mil pessoas.

Crédito das fotos: Irineu Junior/Secop Suzano

Deixe uma resposta