Onze sirenes foram instaladas em diversos bairros de Cajati, no interior de São Paulo, onde estão localizadas quatro barragens consideradas de risco e que ficam no Complexo Mineroquímico de Cajati. O sistema de alerta sonoro é preventivo e visa garantir a segurança da comunidade em caso de emergências.

De acordo com a Mosaic Fertilizantes, responsável pelas barragens, as onze sirenes instaladas contemplam as regiões de Pouso Alto, Parafuso, Estrada Manoel Gomes, Jardim Cardoso de Freitas, Barro Branco, Vila Industrial, Centro, Vila Vitória e Vila Antunes.

A Mosaic Fertilizantes começou a realizar os testes de funcionamento na última segunda-feira (17) e eles devem continuar sendo realizados até essa quarta-feira (19). A mensagem “Atenção! Este é um teste da sirene do sistema de alarme” poderá ser veiculada a qualquer momento no período entre 8h e 17h.

A medida faz parte do Plano de Ação de Emergência para Barragens (PAEBM) e foi previamente alinhada com a Prefeitura Municipal, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e demais instituições que integram o Grupo de Ações Coordenadas (GRAC).

Ainda segundo a Mosaic, os testes têm como objetivo apenas certificar o funcionamento das sirenes recentemente instaladas. As barragens que dão suporte às atividades do Complexo, segundo a empresa, estão operando normalmente e com suas respectivas Declarações de Condição de Estabilidade (DCEs) atualizadas. Não há qualquer risco iminente, por isso, as pessoas não precisarão deixar suas casas.

A Mosaic é uma das maiores produtoras globais de fosfatados e potássio combinados e entrega cerca de 27,2 milhões de toneladas de fertilizantes para 40 países. No Brasil, por meio da Mosaic Fertilizantes, atua na produção, importação, comercialização e distribuição de fertilizantes para aplicação em diversas culturas agrícolas, além do desenvolvimento de produtos para nutrição animal e comercialização de produtos industriais.

Barragens em Cajati

O Complexo Mineroquímico de Cajati iniciou suas atividades de industrialização e comercialização de fertilizantes em 1938, tornando-se pioneiro na mineração de rocha fosfática no Brasil. Além de mineração, o complexo também possui uma usina de processamento de rocha fosfática, sendo um dos maiores produtores de fosfatos para nutrição animal da América Latina.

O Complexo era uma unidade da Vale Fertilizantes e foi vendida para a Mosaic Fertilizantes, atual responsável pelas quatro barragens. São elas: uma barragem de depósito de calcário sólido, uma barragem de calcário com baixo volume de água, uma barragem de rejeito do beneficiamento mineral e uma barragem de água. O material armazenado é basicamente calcário, oriundo do beneficiamento de fosfato.

De acordo com a Secretaria de Energia e Mineração do Estado, as quatro barragens de Cajati estão incluídas no Plano Nacional de Segurança de Barragens (PNSB) e na listagem atual da Agência Nacional de Mineração (ANM). Três tem a classificação B, que apresenta categoria de risco e dano potencial médios e uma delas está na classificação C, que apresenta risco baixo e dano potencial médio.

Há duas comunidades que ficam ao lado das barragens: Vila Braz e Barro Branco. As barragens ficam a cerca de três quilômetros da zona urbana e a aproximadamente 1 km das comunidades mais próximas.

Deixe uma resposta