A Prefeitura de Suzano iniciou nesta segunda-feira (01/07) o processo de acolhimento e formação dos psicólogos encaminhados pelo governo do Estado para fortalecimento e ampliação do atendimento da demanda em saúde mental do município. Já foram contratados 34 profissionais, por meio do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), e a previsão é de que comecem a atuar efetivamente no próximo dia 10. O processo seletivo promovido pela entidade estadual continua e mais sete psicólogos ainda serão chamados.

 

A abertura da semana especial de recepção foi realizada no Cineteatro Wilma Bentivegna. Nos próximos dias, até sexta-feira (05/07), as atividades ocorrerão no campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), no Jardim Monte Cristo. O processo de formação é realizado a partir de uma parceria entre a Prefeitura de Suzano, o governo do Estado e o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP). Os objetivos são a integração dos profissionais, a apresentação sobre a cidade e a preparação a respeito de como e onde irão trabalhar. Todos têm especialização acerca de atuação em traumas, a maioria com experiência em saúde pública.

 

A contratação pode durar até dois anos. Quando totalizado, o grupo somará 41 psicólogos, que prestarão atendimento nos quatro Centros de Atendimento Psicossocial (Caps) e nas 22 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e de Saúde da Família (USFs). Além desses, outros seis profissionais especializados em Educação estão sendo contratados pelo governo do Estado para ficarem à disposição das escolas públicas de Suzano, das redes municipal e estadual. A atuação deles será mais específica, com foco nos educadores e no desenvolvimento de um trabalho de prevenção e identificação de casos de bullying e depressão, por exemplo.

 

O secretário de Saúde de Suzano, Luis Claudio Guillaumon, lembrou que, atualmente, há cerca de 1,5 mil pessoas na fila de espera por atendimento desde o dia do ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em 13 de março deste ano, episódio que resultou na morte de oitos pessoas, além dos dois atiradores, e que motivou o convênio entre o município e o governo do Estado para a vinda dos profissionais. “Queremos fazer a prevenção e atender a demanda. E não só quem foi atingido diretamente pelo ocorrido, mas também quem foi afetado indiretamente. Por isso a importância da parceria e da redução da burocracia para a vinda dos psicólogos, já que hoje temos apenas 19”, disse o chefe da pasta.

 

Para o prefeito Rodrigo Ashiuchi, a chegada dos profissionais é um marco importante para Suzano. “Quero agradecer a todos os setores do governo estadual que ajudaram a concretizar essa conquista. O motivo da iniciativa foi a tragédia na escola Raul Brasil, que ultrapassou os muros e impactou a cidade toda. Mas essa situação se reverteu em algo positivo, com ampliação e fortalecimento do atendimento em saúde mental na rede municipal. Os novos psicólogos foram colocados em Suzano por Deus e vamos enfrentar essa questão de frente”, destacou.

 

Autoridades

Também participaram do evento no Cineteatro a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Larissa Ashiuchi; os secretários municipais Leandro Bassini (Educação), Itamar Viana (Planejamento e Finanças) e Arnaldo Marin Junior (Esportes e Lazer); a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial de Suzano, Dulce Ramos; o vereador Antônio Rafael Morgado; os representantes do governo do Estado Maria Elisabeth Gambini (Educação) e Osmar Mikio Moriwaki (Saúde) e do Conselho Regional de Psicologia (CRP-SP) Alexandra Lelis; a diretora do Instituto de Psicologia da USP, Marilena Proença; o dirigente regional de ensino transitório de Suzano, Wilson Carlos Ribeiro; e o vice-diretor da Escola Estadual Professor Raul Brasil, Valdecir Gomes da Silva.

 

 

Crédito das fotos: Mauricio Sordilli/Secop Suzano

Deixe uma resposta