Ilha Comprida- O som “visceral” nascido do lamento dos negros escravizados na América – origem do blues – tomou conta da Arena de Eventos da Praia do Boqueirão, entre os dias 12 e 14/07, durante o 14 º Ilha Blues Festival Internacional, que foi uma das edições mais elogiadas da história. Estrelas do blues nacional e internacional se apresentaram em três dias de shows e consolidaram o evento da Ilha como um dos mais expressivos e genuínos festivais de blues do país.
“Muitos festivais mesclam estilos. A Ilha mantém um dos raros festivais brasileiros fieis ao autêntico blues “, explicou o curador Rhelson Saraiva. Na abertura, na sexta 12/07, os shows de Marzio Trio e da argentina Xime Monzón (ARG) deram o tom da alta qualidade desta edição . No sábado 13/07, o Ilha Blues apresentou o talento de Filippe Dias Trigo (BRA) , um dos mais promissores guitarristas brasileiros da nova safra; o show do premiadíssimo Artur Menezes (BRA) e o bluesman americano Birdflegg , conhecido como “The Blues Tornado”.
No domingo, o bluesman Vasco Faé; Lancaster & The Hot Pockets com Bidu Sous e
Anthony Big A. Sherroad (EUA) encerraram o Festival. Na Arena, lotação máxima todos os dias. No sábado, a organização precisou ampliar o espaço para o público melhor se acomodar. O prefeito Geraldino Júnior agradeceu a presença maciça do público que prestigiou o Ilha Blues, os artistas que se apresentaram , as entidades que trabalharam no evento e toda a equipe do município pelo sucesso de mais uma edição do Ilha Blues. De acordo com o prefeito, os eventos de inverno na Ilha movimentam a economia local, engajam artesãos, escolas, entidades sociais e são aguardados com expectativa por turistas e população local .
O Ilha Blues contou com exposição de grafiti dos alunos da oficina do artista plástico Henrique Pelerin.

Prefeito Geraldino Júnior assinou convênio com Governo do Estado que garante repasse de 340 mil para segurança no trânsito

Deixe uma resposta